Curso de Agronomia

                    agronomia

Definição:

 Agronomia é uma palavra que deriva do grego e do latim. Em latim o termo “ager” significa campo, enquanto que “nomos”, em grego, significa lei.

Dessa forma, Agronomia é, dentro das ciências agrárias, um campo multidisciplinar que inclui subáreas aplicadas das ciências naturais, exatas, sociais e econômicas que trabalham em conjunto, visando a aumentar a compreensão da agropecuária e melhorar as práticas agrícolas e zootécnicas, por meio de tecnologias, em favor de otimização da produção, do ponto de vista econômico, técnico, social e ambiental. Assim, o curso envolve um conjunto de conhecimentos de diversas áreas (engenharia, biologia, botânica, economia, química, genética, zootecnia, administração, entre outros).

O Engenheiro Agrônomo é o profissional com formação eclética, capaz de gerar e aplicar conhecimentos científicos e técnicas agronômicas, adequados a uma agricultura racional e integrada à produção vegetal e animal. O curso oferece ainda uma sólida formação humanística, desenvolvendo consciência social, econômica, cultural e crítica das atividades pertinentes ao seu campo profissional, orientando a comunidade onde está inserido e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida do homem.

 

ÁREAS DE ATUAÇÃO:

O Engenheiro Agrônomo deve apresentar formação generalista, com sólido embasamento nas áreas fundamentais do conhecimento científico e técnico relacionado às ciências agrárias e ao ambiente. Esse profissional é capaz de gerar e difundir conhecimentos científicos e técnicas agronômicas adequadas à promover o desenvolvimento do setor agropecuário brasileiro por meio de uma atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas de ordem humana, produtiva, científica e tecnológica. Postando-se dentro das atribuições que a legislação profissional lhe confere de forma ética, observando aspectos culturais, políticos, sociais, ambientais e econômicos, proporcionando um desenvolvimento sustentável e contribuindo para a melhoria da sociedade.

O profissional graduado em Agronomia desenvolve técnicas e realiza pesquisas que melhoram os resultados da agropecuária como: fitotecnia, melhoramento vegetal, ecologia e agrometeorologia; recursos naturais renováveis e não renováveis; gestão e legislação ambiental; defesa fitossanitária; química agrícola; engenharia rural, construções para fins rurais e suas instalações complementares; irrigação e drenagem para fins agrícolas; zootecnia, melhoramento animal; tecnologia de armazenamento, transformação, beneficiamento e conservação de alimentos e produtos de origem animal e vegetal (amido, açúcar, óleos, laticínios, vinhos e destilados); bromatologia, rações e nutrição animal; pedologia/ edafologia, manejo e conservação, fertilizantes, corretivos e condicionantes do solo; sistemas de culturas e de utilização de solo; microbiologia agrícola; biometria; parques e jardins; moto-mecanização agrícola; implementos agrícolas; crédito, economia e administração rural; sociologia e desenvolvimento rural; assistência técnica e extensão rural; políticas públicas para a agricultura e meio rural; legislação agrária e profissional.

 

Mercado de trabalho

O Brasil é um país com vocação natural para o agronegócio devido às suas características e diversidades, principalmente encontradas no clima favorável, no solo, na água, no relevo e na luminosidade.  Com seus 8,5 milhões de km o Brasil é o país mais extenso da América do Sul e o quinto do mundo com potencial de expansão de sua capacidade agrícola sem necessidade de agredir o meio ambiente. A maior parte do território nacional é agrícola, sendo um dos maiores exportadores de commodities.  Desta forma, o agronegócio tem um forte peso na economia brasileira, sendo o agrônomo, o profissional que atua em toda esta cadeia.

O constante crescimento do agronegócio na economia brasileira, responsável pelo aumento das exportações e dos empregos no Brasil, tem valorizado e muito o trabalho do agrônomo. O Agronegócio no Brasil tem uma expressiva participação na economia do país e representa em torno de 22% do PIB. A renda do agronegócio brasileiro é estimada em R$ 1,212 trilhão, dos quais R$ 819,16 bilhões (67,6%) do setor agrícola e R$ 393,1 bilhões (32,4%), do pecuário.

O Agrônomo encontra mercado em diversos setores da economia, que incluem desde técnicas de produção (agrícola e pecuária) até o desenvolvimento de novas tecnologias. O profissional graduado em Agronomia apresenta oportunidades de atuação tanto em órgãos do governo e empresas exportadoras ou importadoras quanto em indústrias de alimentos, sementes, adubos e equipamentos, ou grandes propriedades rurais.

A tendência do mercado de trabalho para o agrônomo é francamente favorável. Merece ainda destaque, nos dias atuais, a projeção que o Brasil vem alcançando na produção de energia de fontes renováveis (álcool e biodiesel) – os biocombustíveis. A chamada agroenergia é, atualmente, referência no trabalho agronômico.

Por que cursar Agronomia na UFLA?melhores

 

 

O bacharel em Agronomia formado pela Universidade Federal de Lavras – UFLA deve ser um profissional com capacidade de realizar análise científica, identificar e resolver problemas e tomar decisões, com a finalidade de operar, modificar e criar sistemas agropecuários e agroindustriais, sempre se preocupando com os aspectos sociais e de sustentabilidade, dentro de princípios éticos. Para tanto, durante o curso de Agronomia na Universidade Federal de Lavras, o estudante participa de atividades para o desenvolvimento de conhecimentos teóricos e habilidades práticas, por meio de aulas expositivas, teóricas e práticas, de análises quantitativas e qualitativas, visuais e instrumentais, no campo e em laboratórios, em contato direto e constante com o universo das ciências agrárias. Nesse ambiente, o discente tem a oportunidade de aprender a analisar e entender esse universo, de modo a buscar e adotar formas de estabelecer uma relação respeitosa e harmoniosa entre a espécie humana e os recursos naturais existentes, com o objetivo de contribuir para o bem-estar comum sustentável.

O currículo é constituído de atividades acadêmicas obrigatórias e eletivas. O estudante deverá realizar um estágio supervisionado e um trabalho de conclusão de curso, além de outras atividades a serem escolhidas no ambiente universitário para complementar a formação. Desta forma, a Universidade tem direcionamento das ações para habilitar os profissionais egressos, para construir atitudes de sensibilidade e compromisso social. Ao mesmo tempo, provê sólida formação científica e profissional geral que capacita a absorver e desenvolver tecnologias, observando tanto o aspecto do progresso social quanto da competência científica e tecnológica. Dessa forma, o profissional graduado na UFLA tem formação para atuar de forma crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos,  sociais, ambientais e culturais.

 

ESTRUTURA

O curso de Agronomia da UFLA conta com instalações específicas como biblioteca, com mais de 297.000 acervos, biblioteca digital, salas de aula teóricas e práticas, anfiteatros, laboratórios dos mais variados para atender a formação dos estudantes, cozinhas experimentais, campos de observações, campos experimentais e atividades práticas. Os estudantes têm acesso a equipamentos de informática ligados à rede mundial de computadores. Com relação às aulas teóricas, a instituição disponibiliza quatro pavilhões de aula, totalizando 37 salas e três anfiteatros. As salas de aula contam com lousa, retroprojetor e/ou data-show e, algumas contam com lousas virtuais.

O apoio aos alunos do curso também é garantido por: áreas de cultivos, casas de vegetação, Horto de Plantas Florestais e de Plantas Medicinais, instalações florestais e agropecuárias, fazendas experimentais (Lavras e Ijaci, MG), alojamentos estudantis, ginásio poliesportivo, quadras e estádio de futebol, restaurante universitário, Centro de Integração Universitária, salão de convenções, laboratório de idiomas automatizado. Os Departamentos que contemplam o curso contam com estrutura física apropriada para a interlocução dos docentes, discentes e técnico-administrativos envolvidos com o curso, facilitando o contato destes para a organização e implementação das ações previstas.

É importante destacar que as aulas teóricas sempre são realizadas previamente às aulas práticas, com o intuito de subsidiar os ensinamentos práticos.

 

OPORTUNIDADES DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

O quadro de docentes da Universidade Federal de Lavras que atuam no curso de graduação da Agronomia, conta, atualmente, com mais de 160 professores doutores com dedicação exclusiva às atividades de ensino, pesquisa e extensão, relacionadas à área de ciências agrárias. Como exemplo, pode-se mencionar o número de projetos de pesquisa acadêmica desenvolvidos por professores do curso, em 2014, que tiveram aprovação dos órgãos colegiados institucionais que foram de 376, ou seja, uma média de 2,35 projetos/professor. Essa estimativa reflete na quantidade de alunos do curso que contaram com bolsa de iniciação científica, neste ano e, que receberam remuneração de órgãos públicos ou privados de fomento à pesquisa ou da própria instituição de ensino, que totalizou uma porcentagem de 38,39% do total dos alunos.

Além do ensino de graduação, a UFLA oferece cursos de pós-graduação Latu senso e Stricto senso na área de ciências agrárias que são: Administração; Agroquímica; Biotecnologia Vegetal; Botânica Aplicada; Ciência do Solo; Ciência dos Alimentos; Ciência e Tecnologia da Madeira; Ecologia Aplicada; Engenharia Agrícola; Engenharia de Biomateriais; Engenharia Florestal; Entomologia; Estatística e Experimentação Agropecuária; Fisiologia Vegetal; Fitopatologia; Fitotecnia; Genética e Melhoramento de Plantas; Microbiologia Agrícola; Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares; Recursos Hídricos em Sistemas Agrícolas; Zootecnia.

Em relação às atividades de extensão, o curso de Agronomia, conta com a Empresa Terra Jr Projetos & Consultoria, que atua no mercado de consultoria e elaboração de projetos agropecuários além da busca pela complementação acadêmica com a realização de cursos, palestras e encontros destinados aos alunos e profissionais da região. O Programa Educação Tutorial (PET), também está presente no curso de Agronomia da UFLA, realizando atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Além da Empresa Júnior e PET, o curso de Agronomia conta com 11 Núcleos de Estudos, sendo eles: Núcleo de Estudos em Agricultura Orgânica; Núcleo de Estudos em Cafeicultura; Núcleo de Estudos em Fruticultura; Núcleo de Estudos em Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares; Núcleo de Estudos em Olericultura; Núcleo de Estudos em Paisagismo e Floricultura; Núcleo de Estudos sobre Sistemas de Plantio Direto; Núcleo de Estudos em Soja e Feijão; Núcleo de Estudos em Arroz e Cereais de Inverno; Núcleo de Estudos em Cana de Açúcar; Núcleo de Estudos em Milho e Sorgo; Núcleo de Estudos em Plantas Oleaginosas, Óleos Vegetais, Gorduras; Biocombustíveis Núcleo de Estudos em Sementes; Núcleo de Estudos em Cultura de Tecidos e Núcleo de Estudos em Produtos Naturais.

Os Núcleos de Estudos, Terra Jr e PET em parceira com outros grupos dentro da Universidade, visam a oferecer cursos em diversas áreas, com a participação de professores, alunos e a comunidade em geral. Também são realizadas vários eventos, destacando a EXPOCAFÉ, Congresso Brasileiro de Floricultura e Plantas Ornamentais, Simpósio de Forragicultura e Pastagens, Simpósio de Milho e Soja, Simpósio de Atualização em Genética e Melhoramento Genético, além de diversos ciclos de palestras com temas específicos.

 

OPORTUNIDADES DE INTERNACIONALIZAÇÃO

A UFLA apresenta um consolidado programa de internacionalização dos discentes. Apenas em 2014, mais de 40 alunos do curso de Agronomia realizaram intercâmbio estudantil com instituições estrangeiras, em mais de 21 países. Além do mais, o curso de Agronomia está envolvido no processo de mobilidade acadêmica, com destaque ao Programa MARCA, que visa o intercâmbio de estudantes em países do Mercosul. O curso participou do programa piloto em 2010, foi acreditado pelo Programa MARCA em 2012 e entre os anos de 2013 e 2014 foram enviados 10 estudantes do curso para o processo de mobilidade acadêmica e recebeu-se 8 estudantes de outros países.

Oportunidades de intercâmbio com os países europeus e EUA são oferecidas, constantemente, pela UFLA. E as disciplinas realizadas nas instituições estrangeiras poderão ser aproveitadas no Histórico Escolar dos alunos, contando para a integralização dos créditos da grade curricular.

 

Matriz curricular do Curso de Graduação em Agronomia da UFLA

O currículo do Curso de Graduação em Agronomia da UFLA é constituído por atividades acadêmicas obrigatórias e eletivas. As atividades acadêmicas obrigatórias perfazem 80% da carga horária total (inclui 56 disciplinas), em que são concentrados os conteúdos básicos compostos de matérias que fornecem ao estudante o embasamento teórico necessário para que o futuro profissional possa desenvolver seu aprendizado. Fazem parte das atividades acadêmicas obrigatórias também os conteúdos profissionais essenciais, compostos de matérias destinadas à caracterização da identidade profissional.

As atividades acadêmicas eletivas perfazem 15% da carga horária total e é a parte flexibilizada do currículo. São matérias de conteúdos profissionais específicos, que visam a contribuir para o aperfeiçoamento profissional do egresso. Atualmente, o curso de Agronomia da UFLA, oferece 158 disciplinas eletivas. Dessas, 42 são ofertadas pelo Departamento de Agricultura.

A grade curricular do curso contempla a realização de um estágio supervisionado, uma atividade acadêmica que visa a proporcionar ao estudante a oportunidade de aplicar seus conhecimentos acadêmicos em situações da prática profissional, possibilitando-lhe o exercício de atitudes em situações vivenciadas e a aquisição de uma visão crítica de sua área de atuação profissional. A atividade tem como duração 408 horas práticas.

Além da realização do estágio supervisionado, a grade curricular do curso de Agronomia, apresenta o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). O TCC possui o intuito de preparar o estudante para planejar, programar e elaborar uma monografia que documenta o desenvolvimento de um trabalho científico ou técnico referente a um estágio nacional ou internacional, despertando no estudante o espírito criativo, científico e crítico, capacitando-o para o estudo de problemas e proposição de soluções.

Outras atividades a serem escolhidas no ambiente universitário com equivalência de aproximadamente 1% da carga horária total devem complementar a formação do estudante. O curso pode ser integralizado no mínimo em 4 anos e, máximo de 15 períodos letivos.

Matriz curricular