Olericultura

O Setor de Olericultura do Departamento de Agricultura da UFLA, dispõe de estrutura que possibilita a condução de várias pesquisas de Iniciação Científica, Pós- graduação ( Mestrado e Doutorado ) e ministração de aulas práticas das disciplinas voltadas a produção de hortaliças e opcionalmente por professores de áreas como entomologia, fitopatologia, irrigação e estatística experimental ( aspectos ligados a delineamento experimental, número de repetições, parcelas experimentais , etc). Com cerca de quatro hectares de área experimental devidamente cercada por telas para condução de experimentos a campo com sistemas de irrigação por aspersão, dispõe ainda, de sistemas de irrigação por gotejamento e fertirrigação sendo duas delas automatizadas para condução de pesquisas na área de nutrição mineral de hortaliças em ambiente protegido. Para produção de mudas pelo sistema de bandejas o Setor dispõe de uma estufa de 12x10m com sistema automatizado de irrigação. Vale ressaltar a importância dos sistemas de cultivo em ambiente protegido implantados no Setor para divulgação desta tecnologia na região de Lavras, por meio de dia de campo e visitas de técnicos e produtores juntamente com técnicos da EMATER-MG . Pesquisas com as mais diversas hortaliças como tomate, pimentão, alface tipos:crespa, americana e romana, cenoura, mandioquinha-salsa, alho, cebola , batata doce e morango, entre outras , vêm sendo conduzidas no Setor procurando avaliar aspéctos fitotécnicos como: avaliação de novas cultivares e híbridos, irrigação e fertirrigação, vernalização em alho , nutrição mineral e viabilidade de Cultura de Tecidos em culturas como alho e mandioquinha-salsa trabalhos esses, conduzidos em parcerias com professores de outros Departamentos e Setores da UFLA como : Engenharia, Solos e Nutrição mineral , Ciência dos Alimentos, Biologia , Fitopatologia , Entomologia e Cultura de Tecidos, além de pesquisadores de Instituições como EMBRAPA E EPAMIG. Há que se ressaltar os trabalhos de melhoramento genético principalmente nas culturas de tomate, pimentão, couve flor, cucurbitácea, batata doce e alface tipo crespa conduzidas no Setor Experimental de Ijaci sob a responsabilidade dos professores Wilson Roberto Maluf e Luis Antonio Augusto Gomes que possibilitaram o lançamento de diversas cultivares , algumas cultivares híbridas, com boas características de produção e resistência a doenças e pragas. Uma importante linha de pesquisa conduzida pelo Setor, com alguns experimentos sendo realizados nas propriedades dos olericultores, é com a alface tipo americana e mais recentemente com a alface tipo romana, em que aproximadamente dez dissertações/teses foram desenvolvidas ou se encontram em andamento com os resultados sendo diretamente aplicados pelos produtores. Atualmente são transportados semanalmente da região cerca de 30 caminhões frigoríficos de alface que são processados pela Refricon Mercantil S/A e entregues posteriormente para a McDonald’s.

1) Melhoramento genético: tomateiro com ênfase a resistência a pragas, doenças e qualidade de frutos; cucurbitácea ( abóbora e moranga ); alface tipo crespa- visando resistência a viroses e nematóide de galha; pimentão , couve flor, batata doce e morangueiro. 2) Produção orgânica de hortaliças- obtenção de cultivares adaptadas ao sistema orgânico, manejo, tratos culturais e nutrição mineral. 3) Cultura do morangueiro: Avaliação de cultivares, épocas de plantio, nutrição mineral, manejo de irrigação e sistemas de produção de mudas. 4) Cultura do alho: cultura de meristemas, vernalização, manejo cultural e nutrição mineral).

A área construída do Setor é de cerca de 35 0 metros quadrados, dispondo de câmara frigorífica ,pequeno laboratório para preparo , manipulação, pesagem e secagem de amostras experimentais, cômodos para armazenamento de defensivos agrícolas, adubos , implementos e de produtos como alho , cebola, etc. Para ministração de aulas práticas dispõe ainda de um área coberta com bancos e lousa.

Wilson Magela Gonçalves

3829-1337