Sementes

O Setor de Sementes do Departamento de Agricultura da UFLA, foi fundado em 1977, com a finalidade de divulgar o ensino e a pesquisa na área de sementes. Os profissionais do Setor realizam serviços técnicos, trabalhos em parceria com outras instituições produtoras de sementes, consultorias, treinamento de técnicos e analistas entre outras atividades, contribuindo para a difusão de inovações tecnológicas. O Setor ocupa uma área de aproximadamente 1000 m2 e é composto peloLaboratório Central de Sementes (LCSEM), LAS/UFLA laboratório de prestação de serviços, anfiteatro, gabinetes de professores e pesquisadores, sala de computação, sala de reuniões, usina de beneficiamento de sementes (UBS), sala de secagem, armazéns climatizados, galpão de preparação e armazenamento de amostras. A partir de 1994 foi criada a área de Análises Moleculares e em 1998 a de Análise de Imagens com seus respectivos laboratórios. O setor conta com profissionais qualificados e analistas treinados para atender as exigências do mercado de produção de sementes e a legislação pertinente com a implantação do Sistema de Qualidade ISO 17025.
As pesquisas do Setor tem os seguintes objetivos: 1. Controle de qualidade de sementes Desenvolver metodologias de avaliação da qualidade de sementes, envolvendo aspectos como métodos de superação de dormência, testes rápidos, testes de vigor, métodos moleculares (bioquímicos e DNA) para identificação de mistura varietal, deterioração, detecção e identificação de patógenos associados a sementes. Desenvolver metodologia de diagnose seletiva e simplificada de organismos associados a sementes. Identificar fatores que afetam a qualidade de sementes no processo de produção. 2. Fisiologia de Sementes Identificar e estudar aspectos do desenvolvimento de sementes. Estudar os processos de germinação e dormência de sementes. Estudar princípios e desenvolver metodologias para condicionamento fisiológico de sementes. 3. Produção de sementes e fatores interferentes Identificar fatores que afetam a qualidade de sementes no processo de produção e colheita. Determinar mecanismos de respostas de plantas a estresses ambientais e seus efeitos na qualidade de sementes. Detectar marcadores para qualidade de sementes, com vistas ao assessoramento do melhoramento genético visando a qualidade de sementes. 4. Sanidade de Sementes Identificar e desenvolver mecanismos de supressão de agentes patogênicos e pragas associadas às sementes. Estudar os efeitos de organismos patogênicos transmitidos por semente em relação ao estabelecimento de plântulas em condições de cultivo. Determinar taxas de transmissibilidade de patógenos em função de fatores bióticos e abióticos prevalecente em campos de produção. Desenvolver metodologia seletiva ou de precisão para detecção de patógenos em sementes. 5. Tecnologia de Pós-Colheita Estudo de fatores que afetam processos de secagem e beneficiamento de sementes. Identificar aspectos fisiológicos e moleculares na armazenabilidade de sementes recalcitrantes e ortodoxas. Estudar métodos para aumentar a armazenabilidade de sementes e os mecanismos de deterioração durante o armazenamento. Estabelecimento de equações de longevidade para previsão da armazenabilidade de sementes. Desenvolvimento de métodos para supressão de microrganismos e técnicas de revestimento de sementes. Estabelecer condições ideais de estruturas e sistema de armazenamento.
O Laboratório Central de Sementes (LCSEM) conta com uma área de 583.71 m², subdivida em laboratórios específicos de: Pesquisa em sementes (62 m²), análise de imagem (11 m²), vigor (21 m²), fisiologia (13 m²), analises moleculares (34 m²), extração de DNA (16 m²), eletroforese (57 m²), detecção de OGM (15 m²). O Laboratório de prestação de serviços (LAS/UFLA) consta de Laboratório de germinação, Sala de balanças ,Sala de divisões de amostras e Sala de recepção de amostras num total de 52 m²). Alem disso dispõe de Câmara de germinação (17 m²), Sala de aulas (50 m²), Câmara fria e seca (14 m²), Três câmaras de crescimento (10 m², cada), Sala de moagem e preparação de amostras (12 m²) e anexos como canteiros de emergência , área experimental , dois almoxarifados que dão suporte em termos de infra-estrutura para analises de sementes.

Análises Executadas: Análise de pureza Determinação de outras sementes por número (outras espécies e cultivares; exame de sementes nocivas) Análise da germinação Teste de tetrazólio Determinação de umidade Análise de sementes revestidas Teste de uniformidade (classificação por peneira) Grau de infestação (grão brocado, carunchos, broca viva) Determinação de peso volumétrico Peso de mil sementes Teste de raios X Testes de vigor (emergência em campo, condutividade elétrica de massa e individual, teste de frio, envelhecimento acelerado, matéria seca, tetrazólio, pH do exsudato, crescimento de plântulas e velocidade de germinação, classificação do vigor de plântulas, deterioração controlada, germinação a baixa temperatura, entre outros) Beneficiamento de lotes de sementes Análises moleculares (proteínas e DNA) Espécies analisadas Abies alba, Acacia spp., Allium cepa, Allium fistulosum, Allium porrum,Allium schoenoprasum, Andropogon gayanus, Anethum graveolens, Apium graveolens, Arachis hypogaea, Asparagus officinallis, Avena sativa, Barbarea verna, Beta vulgaris, Brachiaria brizantha, Brachiaria decumbens, Brachiaria dictyoneura, Brachiaria humidicola, Brachiaria ruziziensis, Brassica chinensis, Brassica juncea, Brassica napus var napus napobrassica, Brassica oleracea, Brassica pekinensis, Brassica rapa, Cajanus cajan, Calendula officinalis, Calopogonium mucunoides, Capsicum annuum, Capsicum frutescens, Cenchrus ciliaris, Centrosema pubescens, Chloris gayana, Chrysanthemum carinatum, Cicer arietinum, Cichorium endivia, Cichorium intybus, Citrullus lanatus, Coffea sp, Crotalaria juncea, Cucumis anguria, Cucumis melo, Cucumis sativus, Cucurbita moschata, Cucurbita pepo, Curcubita maxima, Cynara cardunculus, Cynara scolymus, Daucus carota, Delphinium grandiflorum, Dolichos lablab, Eleusine coracana, Eucalyptus globules, Foeniculum vulgare, Gladiolos spp., Glycine max, Gossypium hirsutum, Gypsophila elegans, Gypsophila repens, Helianthus annuus, Ilibiscus esculentus, Impatiens balsamina, Impatiens walleriana, Lactuca sativa, Larix decídua, Lens culinaris, Lepidium sativum, Leucaenia leucocephala, Lolium multiflorum, Lycopersicon lycopersicum, Melinis minutiflora, Mucuna aterrima, Nasturtium officinale, Ocimum basilicum, Origanum majorana, Oryza sativa, Panicum maximum, Paspalum atratum, Paspalum notatum, Pennisetum glaucum, Petroselinum crispum, Phaseolus lunatus, Phaseolus vulgaris, Picea abies, Picea sitchensis, Pimpinella anisum, Pinus nigra, Pinus pinaster, Pinus pinea, Pisum sativum, Pinus strobus, Pinus sylvestris, Populus spp.., Primula vulgaris, Pseudotsuga menziessi, Quercus alba, Quercus spp., Raphanus sativus, Rheum rhaponticum, Ricinus communis, Rosmarinus officinalis, Salvia officinalis, Setaria itálica, Sinapis alba, Solanum gilo, Solanum melongena, Sorghum sp, Spinacia oleracea, Stylosanthes capitata, Stylosanthes guianensis, Stylosanthes macrocephala, Tetragonia tetragonioides, Thymus vulgaris, Vicia faba, Vignia unguiculata, Zea mays, Zinnia elegans, Zinnia grandiflora.

ASSOCIAÇÕES: ABRATES ABRASEM APROSEM ISSS-The International Society for Seed Science KEW GARDEN AOSA African Seed Trade Association (AFSTA) American Seed Trade Association (ASTA) Association of American Seed Control Officials (AASCO) www.aosaseed.com Atlantic Seed Association Canadian Seed Growers Association Canadian Seed Trade Association Certified Alfalfa Seed Council (National Alfalfa & Forage Alliance) European Seed Association Front Range Seed Analysts Independent Professional Seed Association Indiana Seed Trade Association International Seed Testing Association International Association of Plant Breeders for the Protection of Plant Varieties (ASSINSEL) International Seed Federation National Council of Commercial Plant Breeders Organization for Economic Cooperation and Development PennAg Industries Society of Commercial Seed Technologists Southern Seed Association The International Union for the Protection of New Varieties of Plants (UPOV) U.S. Grains Council U.S. Department of Agriculture U.S. Department of Agriculture ~ Federal Seed Act U.S. Department of Agriculture ~ Federal Seed Act Regulations Seed Regulatory & Testing Branch U.S. Plant Variety Protection Office Plant Variety Protection Database U.S.D.A. National Genetic Resources Program U.S.D.A. Animal and Plant Health Inspection Service (APHIS) APHIS Biotechnology Permits Universidades http://seedbiology.osu.edu/ 1) Seed production, 2) Seed quality, 3) Seed pathology, 4) Seed physiology/biochemistry, 5) Seed genetics/molecular biology, and 6) Weed seed ecology http://www.seedimages.com/ seed identification, seed dormancy, seed testing and seed analysis, seed development, seed germination, and tetrazolium testing for viabilty http://www.seeds.iastate.edu/ Iowa State University- Seed science center http://theseedsite.co.uk/ collecting seeds, storing seeds, sowing seeds, germinating seeds and exchanging seeds, with pictures of seeds, seedpods and seedlings (and a bit of botany!) http://sbc.ucdavis.edu/index.htm The Seed Biotechnology Center http://www.seeds.iastate.edu/seedtest/ Iowa state University Idenfificação de Sementes: http://www.seedimages.com/ http://seeds.eldoc.ub.rug.nl/ http://www.ars-grin.gov/cgi-bin/npgs/html/index.pl http://www.oardc.ohio-state.edu/seedid/ http://www.rib.okayama-u.ac.jp/wild/okayama_kika_v2/Seed-image-database.html http://www.dista.unibo.it/Collezione%20Laras/index.php

SECRETARIA DO SETOR Fone: +55 (35) 3829.1842 E-mail: sementes@dag.ufla.br

Endereço de Correspondências:

Universidade Federal de Lavras – UFLA Departamento de Agricultura

Setor de Sementes

Caixa Postal: 3037

Lavras-MG CEP: 37200-000

Brasil